A sociedade dos sem rostos

DSCN1737

Senti-me um lixo. Mais um lixo na sociedade. Fui na Lapa, e tirei foto num dos lugares mais famosos do Rio, no Arco da Lapa. Numa de minhas fotos, atrás apareceu um mendigo, e eu fiz a pior coisa possível: eu o excluí. Eu excluí um ser humano do mundo, só porque não queria ele na minha foto. Foi um ato estúpido, que fiz sem pensar. Olhei para foto, gostei, mas não queria postar com ele atrás, porque aquilo seria um peso na minha consciência, seria algo que estaria me incomodando.

Sabe, é isso que fazemos todos os dias, ignoramos o problema, nós tentamos afastar aquilo de nossas vidas, só para tentarmos viver sem o peso na consciência. Eu tento enganar a mim mesma, sempre dou dinheiro quando pedem, ajudo as pessoas quando vejo, mas isso é tudo faixada, eu ignoro o principal problema, eu e mais todos no mundo.

Sempre falei que queria fazer a diferença no mundo, porém, a verdade é que acabei sendo igual a todos que julgo estarem errados. Isso acabou comigo, postei a foto sem ele e mal consegui dormir, só conseguia pensar no homem em que eu quis excluir do mundo.

Essas pessoas têm histórias, família, nome e rosto, entretanto, infelizmente, passamos por elas todos os dias e não vemos nada, eles tornam-se invisíveis. Eles não estão felizes na rua, eles não estão felizes “atrapalhando” a foto alheia de alguém, eles sofreram algo para estar ali, algum vício, algum problema pessoal ou familiar, ou até mesmo, nasceram nas ruas. Eles gritam por ajuda de forma silenciosa, e todos ignoram.

Quase 5,6 mil pessoas moram nas ruas cariocas, do tão amado estado do Brasil, visitado por milhares de turistas, e apenas 31 abrigos públicos insuficientes. Muitos deles possuem diplomas, estudaram, alguns são até professores, porém, devido a algo importuno, saíram de casa, e tentam voltar desde então.

Quis escrever esse texto para admitir o meu erro e não para me fazer sentir melhor, pois, ainda estou me sentindo ridículamente fútil, e prometer a mim mesma que não vou mais ignorar nenhum ser humano. Ninguém merece ser ignorado, todos merecem ser ouvidos, todos precisam dos seus direitos. Eles estão lá por algum erro que cometeram, isso não é justificativa para não serem tratados como humanos, porque, aliás, todos cometemos erros, e todos merecem sua segunda chance.

Advertisements

8 thoughts on “A sociedade dos sem rostos

  1. lindaegraciosa says:

    Compartilho do mesmo sentimento e sinto me um lixo também quando por ventura ignoro alum deles, como se fossem piores do que eu e não são, entendo sua tristeza consigo mesma, mas sempre tiramos algo de útil dos nossos erros, a gente sofre depois aprende a nunca ignorar outro ser humano.
    Parabéns pelo texto, bom trabalho.
    Beijos

  2. Fátima Faria says:

    Tenho muito orgulho de você,pois à cada dia me surpreende mais. Parabéns, minha filha, não só pelo texto, mas por ser essa pessoa maravilhosa que eu sei que se transformou.
    Não se cobre tanto,pois ninguém nesse mundo 🌍 é perfeito. Te amo’💗 e te admiro muito…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s