A inutilidade do meu ser.

  Tem dias que eu tento dar uma chance para ser “normal”. Acordar, passar quilos de maquiagem para esconder as olheiras de quem passou a noite assistindo algo desinteressante na televisão, ficar pensando em nada mais que o garoto bonitinho que passou por mim no ônibus, ou o que será que vão pensar de mim se eu beber demais, porém, não consigo.

Estava tentando escrever algo do tipo, algo mais diário, com que mais pessoas fossem se identificar. Foi aí que percebi. Eu gosto de ser assim. Sou completamente complicada, não sou do tipo que se apega nas pessoas, não sonho com casamentos e castelos, e não estou nem um pouco interessada em caber nos seus padrões.

Eu sou uma péssima dançarina, mas quando estou sozinha em casa mereço até prêmio, não escuto o tipo de música que todo mundo está  escutando no momento, não sei como reagir quando me elogiam, sou apaixonada por qualquer tipo de ficção. Provavelmente, sou a pessoa mais preguiçosa do mundo, adoro rir de coisas idiotas, tenho medo de envelhecer, e pavor de aranhas e crocodilos.

Odeio praia, mas gosto de ser carioca. Sonho em viajar o mundo, pelos lugares mais exóticos, conhecer todas as culturas e pessoas. Gosto de supertições, do tipo de ter que usar branco no Ano Novo, ou ter um cordão onde ninguém pode tocar, se não vai pegar toda a negatividade que me desejaram. Minha cor favorita é azul, mas só visto roupas pretas, e se pudesse ter um sabre de luz ele seria roxo.

Poderia passar horas olhando o céu, mesmo estando nublado. A melhor sensação é poder tirar o sutiã, depois de um longo dia. Dormir de calcinha e uma blusa gigante, sempre será o melhor pijama. Odeio fazer qualquer coisa sozinha, desde ir para a academia, e até ir na padaria. Descobri recentemente que não sou boa fazendo novos amigos, mas quando faço, eu não paro de falar. Gosto de irritar as pessoas que mais gosto, e isso não é por maldade. Faço piada e fico rindo de tudo, e isso já virou terapia.

Gosto de tirar foto, mas nem sempre gosto de ver o resultado delas. Não sou uma pessoa autoconfiante, mas até prefiro, assim as decepções são menores, e as supresas maiores. Odeio fazer aniversário, e não gosto quando ficam lembrando uma semana antes que ele está chegando. Adoro amigo oculto, mas sempre acabo contando quem eu tirei.

Sou péssima para guardar segredos, do tipo festa surpresa, pois sempre esqueço e acabo comentando com a pessoa. Algumas vezes demoro pra entender coisas simples, e meus amigos ficam bem estressados com isso. Sempre vou ter algum roxo pelo corpo, ou porque bati em algum lugar, ou porque estava brincando de luta com meu irmão mais velho.

Não tenho nenhum talento, e quando falo isso para as pessoas elas ficam duvidando, o que só me faz me sentir pior… Já tentei andar de patins e caí todas as vezes, ando de bicicleta, mas sempre tenho medo de algum carro me atropelar do nada. Quando eu era criança, tinha pavor de cachorro, e pedi para a Estrela Cadente tirar esse medo de mim, mas não tinha nenhuma estrela do tipo, eram duas da tarde e estava chovendo.

Por falar em infância, eu sempre quis ser vegetariana, mas não como nenhuma verdura ou vegetais, e isso não mudou nada. Quando meus amigos marcam de jantar, eu já sei que vou sofrer para conseguir comer alguma coisa com eles, então como miojo antes de sair.

Sou a pessoa mais indecisa do mundo, e isso com relação a qualquer coisa. Então, nunca venha me pedir opinião em alguma coisa, isso vai me deixar louca. Queria aprender a tocar violão, porém, não quero cortar a minha unha, logo, comecei a pensar em bateria…

Amo jogar video game, e fico puta quando falam “Os garotos devem amar isso”. Sempre deixo para fazer tudo em cima da hora, e depois fico me lamentando de que deveria ter feito antes. Enjoo do normal muito rápido, então seja diferente, talvez eu vá me lembrar. Sou muito grossa as vezes, não sou de ficar abraçando as pessoas, e  tenho preguiça de cumprimentar todo mundo quando chego nos lugares, por isso, dou um tchau generalizado, mas muitas vezes não funciona, e preciso dar beijinho em todo mundo.

Não sou muito boa em desabafar sobre os problemas da minha vida, então, escrever sempre foi minha escapatória. A maioria das pessoas desabafam com amigos, eu faço isso com textos, textos que nunca vão ser publicados, onde guardo minhas lágrimas mais pesadas, ou risadas mais profundas. Entretanto, acho que é assim, todo escritor é dramático, e acha estranho se denominar escritor. Estou escrevendo esse texto no dia 04/05/2015, não sei se ainda vai fazer sentido daqui há um tempo, mas quem sabe eu publico, não por ter algum motivo especial, só para perderem tempo da vida de vocês lendo sobre algo totalmente inútil.

Advertisements

2 thoughts on “A inutilidade do meu ser.

  1. Lipa says:

    Awwwn, amei tanto este texto e me identifiquei “um pouco”. Não sei bem me expressar, mas é como se te visse como uma parte de mim, porque metade de mim é totalmente assim. Adorei e, já pensou que o se talento é escrever? Sei que provavelmente nem vai ver o comentário, já passa quase 1 ano, mas pelo menos eu tentei (tendo em conta que eu quase nunca escrevo comentários, acho que nunca comentei em blogs msm). Eu vim parar aqui por “coicidência”, é que eu estava a ver imagens do google dai, nao sei donde, abriu um novo separador com a pagina inicial do blog, e quando li “A inutilidade do meu ser”, e vi você dizendo que tentou ser normal, percebi que provavelmente o Universo estava querendo que eu lesse – é que eu tenho pensado o quão inútil sou. Obrigado pelo texto (n sei ao certo pq estou a agradecer, mas sinto-me grata). (x
    E seria normal que, agora, você já nem se identificasse com o texto. mas é normal, as coisas mudam.

    • zombiefashionsociety says:

      Sério, você não faz ideia do quanto esse comentário me fez feliz!!! Ainda me identifico muito com esse texto, e é incrível saber que alguém também se identificou com ele! Olha, eu acredito muito disso de destino, e de certa maneira, eu precisava ler algo desse tipo, então, eu que agradeço. Normalmente, quando escrevo textos assim, o público do meu blog não gosta muito, já que é direcionado a moda, porém, o que mais gosto de fazer é escrever textos assim, e saber que teve um impacto positivo com alguém é maravilhoso para mim!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s